COMPARTILHAR

Uma tradição nasce este ano em São Paulo. É o que promete o prefeito João Dória com o lançamento da versão paulistana da Oktoberfest. A tradicional festa alemã, que além de litros e litros de cerveja, envolve também o consumo de comidas típicas e apresentações musicais, será realizada entre 29 de setembro e 8 de outubro, no Sambódromo do Anhembi, com ingressos entre R$ 100 e R$ 150.

Serão 23 mil metros quadrados de área, divididos em dois palcos e espaços como o Biertent (tenda de cerveja), o Biergarten (mesas ao ar livre) e o Bierpark (parque de diversões). A expectativa da prefeitura é que a primeira edição atraia cerca de 90 mil visitantes durante os dez dias de festa – número relativamente modesto perto da já consolidada Oktoberfest de Blumenau que, em 2016, recebeu mais de 530 mil pessoas.

A existência da festa catarinense foi comentada pela autoridade municipal, que manteve discurso apaziguador. “Não há nenhuma rivalidade, as festas são complementares. Não há disputa entre Blumenau e São Paulo.” No entanto, Dória fez questão de justificar a festa em São Paulo lembrando que “a colônia [alemã em São Paulo] é numericamente até maior do que a de Blumenau”.

O prefeito de São Paulo revelou ter tido um encontro com o prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, para tratar do tema. É da vontade de Dória que se promova um intercâmbio entre as duas festas, com a sugestão da visita da realeza da Oktoberfest catarinense.

Jhonatan Soares

O intuito do novo projeto, segundo João Dória, é “valorizar o potencial turístico de São Paulo”. Espera-se que o evento gere em torno de mil postos de trabalho, direta e indiretamente, além de uma receita total de R$ 50 milhões – segundo o prefeito, “não há capital municipal” na festa, que será toda bancada pela iniciativa privada.

O presidente da SPTuris, David Barioni, conta que a Oktoberfest “é uma festa que pretendemos que seja residente em São Paulo, que tenha todos os anos”. O dirigente ainda arrancou risos do prefeito ao se candidatar a “bebedor de chopp oficial da festa”.

TURISMO
Coordenada pela SPTuris, a estratégia turística para a realização da Oktoberfest envolverá uma relação com um fluxo inicial vindo de países vizinhos, a se destacar Argentina, Uruguai e Paraguai. Regionalmente, são esperados grandes volumes de público do interior de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e a própria Santa Catarina.

SERVIÇO
Os ingressos para a Oktoberfest São Paulo, que acontece entre 29 de setembro e 8 de outubro no Sambódromo do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana), custarão entre R$ 100 e R$ 150 – com a possibilidade de aquisição de camarotes para grupos maiores.

Haverá venda de meia entradas a estudantes e idosos e gratuidade para menores de 14 anos. A comercialização será feita pelo site www.ticket360.com.br a partir de 1º de junho. A organização afirma que haverá esquema especial de transporte público e serviço de shuttle.

E ai, deu sede???